BLOG

News from Africa
28 Fevereiro 2017 , 3:59 pm

A minha lista Amadeus para 2017

Amadeus Africa viajo em África

Sempre que viajo em África , consigo sentir o desejo das pessoas de prosseguir na vida. Os africanos são ambiciosos, empreendedores que querem aprender e crescer.

A Amadeus África quer fazer parte desta refrescante atitude de tudo conseguir alcançar. Para 2017, o nosso maior objetivo é providenciar aos nossos clientes das agências de viagens em África a tecnologia necessária de forma a aumentarem as suas receitas e poupar nas suas despesas.

A tecnologia da Amadeus irá primordialmente, ajudar as agências de viagens a aumentar a sua eficiência providenciando-lhes um maior alcance incorporando novas tecnologias tais como o comércio eletrónico móvel.

Por exemplo, a nossa mais recente plataforma de reservas, a Selling Platform Connect, permite que os agentes de viagens estejam contactáveis para os seus clientes em qualquer lado em qualquer altura. Não precisam de estar sentados à secretária no escritório pois podem aceder a esta plataforma profissional através do seu telemóvel, tablet ou computador portátil.

Na Amadeus, acreditamos veemente no potencial africano e continuamos a investir no mesmo no ano de 2017. Claro que existem alguns desafios em África, ao mesmo tempo que existem  igualmente oportunidades para alcançar os mesmos ao longo do ano.

O meu desejo para 2017 é poder ver algumas das situações políticas e económicas em África amenizadas. A queda da economia nigeriana enquanto maior economia do continente, abalou consideravelmente a generalidade da industria de viagens aí situada. Iria adorar poder presenciar a resolução destes problemas no ano de 2017.

A questão dos  cartões Visa são ainda um obstáculo para quem viaja. É encorajador ver alguns desenvolvimentos no sentido de solucionar o problema em certas regiões que se encontram a introduzir o uni-visa e até a possibilidade de, num futuro próximo, vir a  existir o chamado passaporte africano. Gostaria de ver uma maior flexibilidade no regime visa por toda a África, o que permitiria a todos uma maior liberdade nas suas deslocações pelo continente.

África encontra-se ainda a enfrentar alguns desafios no que respeita às infraestruturas e intercomunicações dos   aeroportos dos diferentes países. Impostos e taxas elevados são frequentemente impostos ás companhias aéreas, aumentando assim os seus custos operacionais dificultando a sua eficiência.

Devemos ter em conta que as companhias aéreas são a estrutura e ligação de sistemas económicos entre países. Sem boas conexões aéreas, dificilmente as economias de diferentes países  crescerão ao mesmo ritmo. E tal é crucial para o futuro de África.

Naturalmente que alcançado um acordo de céu aberto , tal iria impulsionar consideravelmente o número de viagens no continente. As Ethiopian Airlines, por exemplo, fazem excelentes ligações aéreas por toda a África tendo, no entanto, imperativamente de efetuar desvios até ao aeroporto de Addis Ababa onde se encontra o seu centro de operações de voos comerciais. Se operadoras comerciais de sucesso como as Ethiopian Airlines pudessem realizar rotas sem que, obrigatoriamente tenham de passar no seu centro de operações de voos comerciais, tal acabaria por  auxiliar o crescimento e desenvolvimento das várias economias em África.

Mais de 70% do bilião de pessoas que vive em África tem, presentemente, menos de 25 anos e irão dar inicio às suas viagens por África brevemente. Irão assim necessitar de acesso a ofertas de viagens a preços razoáveis, tal oferece uma enorme oportunidade a toda a indústria de viagens em África de 2017 em diante.

Tags:

Categorised in:

Territories: ,

This post was written by Paul de Villiers

Comments are closed here.

Shares
Read previous post:
Um consultor de viagens que nunca esteve num avião: será tal possível?

É um tanto ou quanto bizarro apercebemo-nos que dentro do ramo das viagens, acabamos por evitar viajar. Cada vez mais...

Close