Mobile Travel
Reading time: 2 minute(s)

Temos boas notícias para os agentes de viagens na África: uma elevada percentagem de passageiros africanos ainda confiam os seus planos de viagem em si. Isto é, se a agência reconhece a importancia de tecnologia e oferece formatos de varejo e canais diferentes, bem como soluções “online” e móveis.

Os viajantes de Gana exigem que os seus agentes de viagens, pelo menos, têm um site, enquanto um quarto dos viajantes nigerianos prefirem reservar com agências de viagens que operam exclusivamente online, de acordo com o nosso estudo recente conduzida por Inquisition entre 2.500 pessoas pesquisadas através telemóveis em sete países: Angola, Gana, Costa do Marfim, Quênia, Nigéria, Senegal e África do Sul.

O que é preocupante para os agentes é que pouco mais de um terço de todos os passageiros Africanos entrevistados dizem que já começaram a reservar viagens diretamente com provedores “online”, em vez de através do seu agente de viagens.

O estudo revela que os viajantes Sul-Africanos são os que mais excluem o agente de viagens, com quase da metade dos pesquisados indicando que eles reservam diretamente com provedores como a companhia aérea, hotel ou empresa de aluguer de carros.

A melhor maneira de evoluir e mostrar a sua relevância é ajudar os vossos viajantes economizar o seu tempo e dinheiro durante o processo de reserva através da tecnologia.

Isto é especialmente uma vez que os viajantes Africanos gostam de tomar decisões rápidas e tendem a reservar no último minuto. Os viajantes da Costa do Marfim são os que têm a tendencia mais forte de reservar pouco tempo antes da sua viagem. O estudo indica que mais de 70% dos viajantes deste pais reserva menos de um mês antes da viagem.

Se querem permanecer relevante para o viajante Africano nos próximos anos, precisam de abraçar a tecnologia e oferecer soluções “online” e móveis.

Shares